quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Amélie Gabrielle Boudet



As mulheres, na História da Humanidade, sempre estiveram em planos secundários. Desenvolveram suas funções e contribuíram para a História, nas mais variadas formas. Umas criaram os grandes reis, outras, homens ilustres, nas áreas das ciências, artes, na política. E, tivemos aquelas que, nos bastidores, deram suporte para que vultos eminentes brilhassem.

Uma, em especial, esteve presente no século XIX. Filha única de Julien-Louis Boudet e Julie-Louise Seigneat de Lacombe, nasceu Amélie Gabrielle Boudet, no dia 23 de novembro de 1795, em Thiais, cidade do menor e mais populoso Departamento francês, o Sena. Desde muito cedo, demonstrou interesse pelos estudos. Vivaz e alegre, recebeu fina educação.

Foi professora de Letras e Belas Artes, tinha dotes para poesia e desenho, escreveu três livros: Contos primaveris (1825); Noções de desenho (1826) e O essencial em belas artes (1828).

Vivendo em Paris, no mundo das letras e do ensino, quis o destino que um dia a Srta. Amélie Boudet deparasse com o prof. Hippolyte Léon Denizard Rivail.4

Logo se fez por ele notar, com seu sorriso terno e bondoso, sua gentileza e graciosidade. O contrato de casamento foi celebrado em 6 de fevereiro de 1832. Ela tinha nove mais do que Rivail, mas tal era a sua jovialidade física e espiritual, que a olhos vistos aparentava a mesma idade do marido.4

O Prof. Rivail fundou, em Paris, o Instituto Técnico e Amélie se lhe associou, nessa afanosa tarefa educacional. Em 1835, o Instituto precisou ser fechado e entrou em liquidação. A Kardec ficaram dívidas a serem saldadas, o que fez, com nobreza.

Como só as grandes mulheres conseguem, Amélie, corajosamente, se colocou ao lado do marido. Rivail passou a fazer a contabilidade de casas comerciais e traduções. Ela, sabedora do coração generoso e preocupado do marido com a instrução de crianças e jovens, colaborava na preparação de cursos gratuitos, ministrados na própria residência do casal, à noite, e que funcionaram de 1835 a 1840.

Madame Rivail, além de conselheira, foi a inspiradora de vários projetos que o marido pôs em execução. Leymarie, que privava da convivência do casal, declarou que o Professor tinha em grande consideração as opiniões de sua esposa.

Graças ao esforço de ambos, alcançaram uma posição financeira satisfatória. Agora, Rivail poderia se dedicar à esposa que, na sua humildade e elevação de espírito jamais reclamara coisa alguma.4

Mas havia uma missão muito maior destinada a esses dois corações que se amavam e que amavam a Humanidade. O chamado se deu, em 1854, com os fenômenos das mesas girantes, que Rivail passou a observar e pesquisar.

Amélie se tornou, então, a secretária do esposo, secundando-o na nova e árdua missão da Codificação da Doutrina Espírita, estimulando-o e incentivando-o.

Lançado O livro dos Espíritos, em 18 de abril de 1857, assinando como Allan Kardec, foi no apartamento do casal que se efetuavam sessões bastante concorridas, exigindo de Madame Rivail uma série de cuidados e atenções que, por vezes, a deixavam extenuada.

Disse Kardec a respeito dela: (…) Minha mulher (…) aderiu plenamente aos meus intentos e me secundou na minha laboriosa tarefa, como o faz ainda, através de um trabalho frequentemente acima de suas forças, sacrificando, sem pesar, os prazeres e as distrações do mundo ao qual sua posição de família a havia habituado.1

Pelo espaço de trinta e sete anos, ela foi a companheira amante e fiel do seu marido. Acompanhou nas viagens, sempre que suas forças lhe permitiram.

Com a morte de Kardec, ela deu continuidade ao seu trabalho, com desinteresse e devotamento, fundando a Sociedade para a continuação das obras Espíritas de Allan Kardec, destinada à vulgarização do Espiritismo, por todos os meios permitidos pelas leis. Assim, a Revue Spirite continuou a ser publicada, como as demais obras de Kardec e todos os livros que tratassem a respeito da Doutrina Espírita.

Durante o Processo dos Espíritas, no ano de 1875, que levou o Espiritismo à barra dos tribunais, ela foi convocada a depor. Tratada de forma desrespeitosa pelo juiz, de maneira firme, respondeu às questões e defendeu a memória de Kardec.

Todos os literatos adotam pseudônimos. Meu marido jamais pilhou coisa alguma.2
Ele desencarnara há seis anos, respeitado por eminentes figuras do pensamento mundial. Fora professor e autor de obras didáticas de elevada reputação, tinha livros traduzidos em várias línguas modernas.

Era mais um testemunho doloroso a que fora chamada.

Contam os que a conheceram que, aos oitenta e sete anos, lia sem precisar de óculos e escrevia corretamente e com letra firme.

Por volta das cinco horas da manhã do dia 21 de janeiro de 1883, tranquilamente e com o doce sorriso que sempre lhe brindava os lábios, a grande sucessora de Allan Kardec se despediu do corpo.

O sepultamento foi simples, conforme pedira, saindo o féretro de sua residência na Vila Ségur, para o cemitério Père-Lachaise, a doze quilômetros de distância, no dia 23 de janeiro.

Nas homenagens, entre tantos, falaram Leymarie e Gabriel Delanne, todos fazendo sobressair os reais méritos da sucessora de Allan Kardec. Também foi lida, pelo Sr. Lecoq, comunicação mediúnica de Antônio de Pádua, recebida em 22 de janeiro, na qual ele descrevia a brilhante recepção de Amélie por Allan Kardec e elevados amigos da Espiritualidade.

A 26 daquele mesmo mês, o conceituado médium parisiense Cordurié recebeu, espontaneamente, uma mensagem assinada por Madame Allan Kardec. Singela na forma, bela no conceito, tinha um sopro de imortalidade e comprovava que a vida continua.

Mary Ishiyama

Bibliografia:
1 KARDEC Allan. Revista Espírita, junho de 1865. FEB, Brasília, DF.
2.LEYMARIE, Madame P.-G. Processo dos espíritas. FEB, Rio de Janeiro, RJ.
3.PONTES, Demóstenes Jesus de L.. A epopeia de uma vida. CEAC, Bauru, SP.
4.-WANTUIL, Zêus. Grandes espíritas do Brasil. FEB, Rio de Janeiro, DF

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

O Livre Arbítrio



Deus nos deu o livre arbítrio, que é a liberdade de escolha.

Reconhecendo que todos temos a liberdade de pensar e de agir, devemos prestar atenção para a nossa liberdade de escolha daquilo que nos convém dentre tudo aquilo que temos liberdade de fazer.

A marca dessa liberdade é exatamente a responsabilidade. Não existe livre arbítrio sem responsabilidade.

Temos a liberdade de escolha, é o nosso livre arbítrio, mas temos a responsabilidade sobre nossos atos.

Dentre as Leis Divinas e naturais existe uma que é diretamente ligada ao livre arbítrio, que é a “Lei de Causa e Efeito”.

Essa lei diz que para cada ação e decisão que tomamos, haverá uma consequência. As ações são as causas e as consequências são os efeitos. Através desta lei, Deus nos torna responsáveis por todos os atos livremente cometidos.

São alguns exemplos:

• Se não estudamos (causa), tiramos notas baixas (efeito)
• Se exageramos na comida (causa), temos uma indigestão (efeito)
• Se fazemos o bem (causa), recebemos o bem (efeito)
• Se descuidamos da saúde (causa), ficamos doentes (efeito)

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

Proclamação da República

Vídeo infantil que conta um pouco sobre a importância histórica do 15 de novembro, dia da Proclamação da República no Brasil.


sábado, 11 de novembro de 2017

Jogo da Memória com material reciclado

Aprenda a fazer um jogo da memória usando copos descartáveis e figuras de papel ou EVA.



A dica abaixo é: vamos fazer um jogo da memória superdivertido usando copos descartáveis coloridos. Para isto, basta usar figuras de papel ou eva. Pode ser imagens recortadas, coloridas ou qualquer outra. Se você tem estoque de sucata em casa pode estar usando também potinhos de Danone, como neste exemplo de jogo da memória com sinais de trânsito.



Abaixo uma bela ideia da revista Maestra Jardinera usando copos descartáveis coloridos:



Fonte: http://www.pragentemiuda.org/

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Pétalas da Primavera


E as pétalas
Desprendem-se das flores,
Enviam o perfume que destilam
Para o Alto, sempre mais Alto,
Em reverência a Deus...

E depois se espalham pela Terra
Em sinal de agradecimento
Pela cor e beleza, aroma e vida,
Com que o mundo as fez,
Belas e brilhantes.


Emmanuel, psicografado por Chico Xavier.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

Uma Viagem no Tempo - Vol. 1 - Evangelho Em Histórias Infantis



Sinopse do livro:

O evangelho em histórias infantis é uma viagem no tempo através dos vinte e oito capítulos do Evangelho Segundo o Espiritismo. Um marcador de livro mágico abre o portal, para os nossos personagens viverem aventuras e se encontrarem com, Allan Kardec, Moisés e Jesus. Abra o volume 1 e viaje no tempo e no mundo da evangelização.

Autor: Adeilson S. Salles
Gênero: Infantil
FERGS – Federação Espírita do Rio Grande do Sul

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

A Carroça Vazia



Certa manhã, meu pai, muito sábio, convidou-me para dar um passeio no bosque e eu aceitei com prazer.

Após algum tempo, ele se deteve numa clareira e, depois de um pequeno silêncio, me perguntou:

– Além do canto dos pássaros, você está ouvindo mais alguma coisa?

Apurei os ouvidos alguns segundos e respondi:

– Estou ouvindo um barulho de carroça.

– Isso mesmo – disse meu pai – e é uma carroça vazia!

Perguntei a ele:

– Como pode saber que a carroça está vazia, se ainda não a vimos?

– Ora – respondeu meu pai – é muito fácil saber que uma carroça está vazia por causa do barulho. Quanto mais vazia a carroça, maior é o barulho que faz.

Tornei-me adulto e até hoje, quando vejo uma pessoa falando demais, gritando (no sentido de intimidar), tratando o próximo com grosseria inoportuna, prepotente, interrompendo a conversa de todo mundo e querendo demonstrar ser o dono da razão e da verdade absoluta, tenho a impressão de ouvir a voz do meu pai dizendo:

– Quanto mais vazia a carroça, mais barulho ela faz!

Autor desconhecido

domingo, 22 de outubro de 2017

Filme “A Menina Índigo”



Estreou no dia doze desse mês nos cinemas de nosso país o filme “A Menina Índigo”, de Wagner Assis, o mesmo diretor de “Nosso Lar”. A produção conta com a participação de atores renomados como Murilo Rosa, Fernanda Machado e Paulo Figueiredo em seu elenco para contar a história de Sofia, uma garota de sete anos integrante de uma nova geração de crianças classificadas como índigos e que possuem potenciais transformadores da sociedade.

Wagner Assis relata que Sofia provoca um choque nas relações familiares ao levar a todos ao seu redor a repensarem as suas vidas. É nas relações entre os personagens que aparece toda a força da menina, que apresenta um comportamento diferenciado e um olhar espiritualizado para todas as coisas.

Vale a pena conferir!

Assista aqui ao trailer do filme:



Assista também uma breve entrevista de Wagner Assis, diretor do filme ao Programa Meu Mundo, uma websérie de evangelização espírita de crianças e jovens.


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

O Bem e o Mal



Deus não criou o mal; Ele estabeleceu leis, e estas são sempre boas, porque Ele é soberanamente bom; aquele que as observasse fielmente, seria perfeitamente feliz; porém, os Espíritos, tendo seu livre-arbítrio, nem sempre as observam, e é dessa infração que provém o mal.

A lei de Deus é o amor. O bem é tudo o que é conforme à lei de Deus; o mal, tudo o que lhe é contrário. Assim, fazer o bem é proceder de acordo com lei divina. Fazer o mal é infringi-la.

Pode dizer-se que o mal é a ausência do bem, como o frio é a ausência do calor. Onde não existe o bem, forçosamente existe o mal. Não praticar o mal, já é um princípio do bem. Deus somente quer o bem; só do homem procede o mal.

O egoísmo é a fonte de todo mal. Se estudarmos todos os vícios (a vaidade, a ambição, a inveja, o ódio, o ciúme, a mentira etc...) veremos que no fundo de todos está o egoísmo. É a causa geradora de muitos sofrimentos, da mágoa, das brigas, da violência, das guerras. O egoísmo nasce do abuso do instinto de conservação, na medida que o Espírito faz as suas escolhas e opta por satisfazer sua vontade além do necessário.

Deus não criou os Espíritos maus; criou-os simples e ignorantes, isto é, tendo tanta aptidão para o bem quanta para o mal. Os que são maus, assim se tornaram por vontade própria, pelo seu livre-arbítrio (escolha).

O livre-arbítrio só se desenvolve pouco a pouco e após numerosas evoluções na vida corpórea. A responsabilidade aumenta em razão do desenvolvimento da nossa inteligência. Aquele, portanto, que possui o conhecimento das leis de Deus e comete uma injustiça, é mais culpável, aos olhos de Deus, se comparado a um homem selvagem.

Para alcançar a felicidade suprema é necessário desenvolver a moral e a inteligência. A moral é a regra de bem proceder, isto é, de distinguir o bem do mal. É a observância das leis de Deus. O desenvolvimento da moral não segue sempre, imediatamente, o desenvolvimento da inteligência. Por isso, existem pessoas muito inteligentes, mas que fazem muito mal. Com o desenvolvimento da moral nascem as noções do bem e do mal, do justo e do injusto.

Há Espíritos que desde o princípio (início) seguem o caminho do bem e outros do mal, mas existem os graus intermediários que constituem a maioria. O Espírito Emmanuel diz que no caso de Jesus Cristo, sua evolução ocorreu em linha reta para Deus.

Os Espíritos que seguiram o caminho do mal também chegarão à perfeição, mas demorarão mais do que os outros, devido a sua má vontade.

Depende unicamente de nós seguir o caminho do bem, que nos fará felizes; ou o do mal, que nos conduzirá ao sofrimento.

Ninguém nasce destinado ao mal.

As leis de Deus estão gravadas na nossa consciência. Este pensamento íntimo nos adverte quando se faz o bem ou faz o mal.

Para agradar a Deus não basta que não se pratique o mal. É preciso fazer o bem no limite de suas forças, porque responderá por todo mal que haja resultado de não haver praticado o bem.

Evangelização Espírita - Apostila.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

12 de outubro, Dia de Muita Alegria!



Hoje, 12 de outubro é dia de homenagearmos as crianças. Dia também em que “O Manancialzinho” completa oito anos a serviço da evangelização espírita infanto-juvenil. E como toda homenagem se traduz em alegria e festa, nada melhor que comemorarmos juntos o nosso aniversário.

Parabéns a todas as crianças por este dia. Que Deus abençoe a vocês iluminando sempre as vossas vidas, fortalecendo-as na doce missão de fazer do nosso mundo a cada dia um lugar melhor.

Um dia das crianças de muita paz e luz para todos!

Abraço fraterno!

Carlos Pereira – O Manancialzinho

terça-feira, 10 de outubro de 2017

domingo, 8 de outubro de 2017

Aprendendo com o Meio Ambiente


Vamos brincar e aprender juntos quais atitudes são legais para nosso meio ambiente?
Clique na imagem para jogar.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Tuti, a Menina Médium



Sinopse do livro:

Tuti, a Menina Médium, é o título do mais novo livro do escritor Pedro Camilo.

Escrito em versos para o público infantil, o livro conta a história de Tuti, apelido afetivo com que era tratada a médium Yvonne do Amaral Pereira na intimidade familiar.

O livro nos fala de sua mediunidade, da presença de espíritos como Charles, Bezerra de Menezes e León Tolstói, do livro Memórias de um Suicida e muito mais.

Chegou a hora das crianças conhecerem a vida e a obra da grande médium Yvonne Pereira!

Autor Pedro Camilo
Gênero Infanto-juvenil
Editora Mente Aberta

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Pelo Dia de Francisco de Assis



Canção da Gratidão


"Da pobreza fez eterna companhia,
No trabalho achou a fonte da alegria
E, no reencontro de uma fé perdida,
Cantou toda a beleza da vida.

Nos caminhos tristes por onde passou,
Um perfume ameno de amor deixou,
E, na paz tão doce que o perdão encerra,
Cantou toda a beleza da Terra.

Com sua bondade encontrava irmãos
Nas aves e nas flores de tão belas cores,
No vento e no fogo amou ao Senhor
A todo o momento.

Meu suave amigo, Irmão da Natureza,
Que deixou ao mundo doçura e pureza,
Frei Francisco recebe com afeição
Nosso amor nesta simples canção."

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Salve Gandhi, o Herói da Paz!



Hoje é dia de lembrarmos de uma figura importante para a história da humanidade, pelo seu exemplo de dedicação e luta pela paz.

Gandhi nasceu na Índia, no dia 2 de outubro de 1869 e se tornou um dos maiores ícones pacifista do mundo por libertar o seu país, dominado pelos ingleses por quase dois séculos, pregando e usando o seu projeto da não violência.

Em sua passagem entre nós ele deixou grandes ensinamentos. São deles frases famosas a exemplo de “O amor é a força abstrata e também a mais potente que há no mundo” e “Seja você a mudança que deseja ver no mundo”.

Salve o Mahatma Gandhi! O nosso herói da Paz.

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

A Luz que mora dentro da Gente

Somos parte de tudo que existe na natureza e no universo. Somos luz.

Esse é um vídeo musical promocional do livro “A Luz que mora dentro da Gente e o Concerto do Planeta Cantante”, de autoria de Flávia Rosas, publicado pela Editora Omnisciência e que faz parte do Projeto Cultura da Paz.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

A Prece



O Senhor da Verdade e da Clemência
Concedeu-nos a fonte cristalina
Da prece, água do amor, pura e divina,
Que suaviza os rigores da existência.

Toda oração é a doce quinta-essência
Da esperança ditosa e peregrina,
Filha da crença que nos ilumina
Os mais tristes refolhos da consciência.

Feliz o coração que espera e ora,
Sabendo contemplar a eterna aurora
Do Além, pela oração profunda e imensa.

Enquanto o mundo anseia, estranho e aflito,
A prece alcança as bênçãos do Infinito,
Nos caminhos translúcidos da Crença.


Espírito: João de Deus
Médium: Francisco Cândido Xavier

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Bem-vinda a Primavera!



Primavera


Primavera é quando, num pedacinho da Terra, as flores se abrem, o sol fica mais forte e a vida fica mais alegre. Quando, num canto da Terra, se faz primavera, nos outros cantos se faz verão, inverno e outono. Das quatro estações, a Primavera é a mais bonita, porque colore a terra, perfuma o ar e contagia os corações sensíveis com sua alegria É uma boa época para renovar o espírito, assim como as flores se renovam e de colher os frutos e semear a terra. Semear a terra sempre, pois isso significa mantê-la sempre fértil.

E de terra fértil, sempre brota a vida. Bom seria se a Primavera acontecesse o tempo todo, em todos os corações humanos… florescendo, enfim, na forma de atos, palavras e pensamentos, sempre positivos…se cada ser vivente, fosse como uma flor, bela, pura e cheirosa, toda a Terra viveria uma eterna primavera… Depende de cada um, fazer do próprio coração, a terra…semeá-lo e cuidá-lo, para cultivar o espírito da primavera, todo o tempo…em qualquer estação.

Manuel Bandeira

Assim como a primavera faz, vamos aproveitar o nosso tempo para fazer desse mundo um lugar mais bonito?

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Minha nada Mole Encarnação: Provas e Expiações

Você sabia que vivemos em um mundo de provas e expiações? Mas, afinal, o que vem a ser provas e expiações? Qual a diferença entre a prova e a expiação? Entenda sobre o tema com mais um vídeo do programa “Minha nada Mole Encarnação”, com Marina Miranda.


sábado, 16 de setembro de 2017

Jogo da Multiplicação


Teste a sua habilidade matemática com a multiplicação praticando com esse joguinho educativo da SmartKids.

Clique na imagem para jogar.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Cuidados com o Corpo



O corpo é a morada do Espírito e por isso deve receber cuidado especial.

Da mesma maneira que gostamos de ver a casa em que moramos sempre limpa e bem arrumada, a casa do nosso Espírito deve estar em perfeitas condições para as tarefas que deve realizar.

Uma das finalidades de Deus nos ter criado foi alcançar a felicidade, o crescimento espiritual e intelectual e a evolução moral.

Os cuidados com o corpo devem ser relativos a tudo aquilo que nos dá alegria e bem-estar e tanto pode ser a saúde física como a mental.

Sem cuidados adequados, o corpo se torna inapto, impossibilitando o Espírito de alcançar a perfeição.

O Espírito trabalha. Toda ocupação útil é trabalho. Cuidando do corpo estamos proporcionando, ao Espírito, oportunidade de trabalho.

Alguns hábitos são necessários para que o nosso corpo se conserve limpo e saudável: beber água (filtrada), alimentação saudável, lavar as mãos, cortar as unhas, tomar banho, pentear os cabelos.

Assim, considerando todo cuidado e programação que envolve a preparação do nosso corpo físico, mais aumenta nossa responsabilidade na sua preservação.

Fonte: Apostilas FEB – Evangelização – Jardim– Módulo I – Espiritismo

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Aprendendo a Canção: Sou Criança

Uma mensagem de amor, paz e esperança em um mundo melhor é a música, Sou Criança, do Grupo Evangelizar é Amar, cantada na voz de “Denis Soares”.



Acompanhe a letra da canção:


Sou Criança

(Dani Medina e João Vitor Ferreira)

Sou criança e quero ter
Um mundo melhor pra viver
Onde a guerra não faz parte
Onde o bem renasce
Sou criança e quero ver
No homem o brilho no olhar
A caridade e o amor
Todo bem a praticar

Quero acreditar enfim
Tudo vai mudar assim
Elevo o pensamento a Deus...
Peço pelas pessoas
Que possam ser melhores
Sou criança e quero ver
No homem o exemplo de viver

Pois não quero me perder sem Deus, sem fé
Quero aprender o bem e se vier
O desafio vencerei, pois o amor
Que eu recebi me guiará. (repete)

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

O Menino Bom



Deus, nosso Pai, criou também um menino muito bom. E isso aconteceu há muito tempo, numa cidade muito distante daqui. Ele era muito trabalhador e humilde. Estava sempre ajudando alguém; ajudava seu pai, que era carpinteiro, ajudava sua mãe nos serviços da casa; ajudava os que passavam na rua pedindo auxílio.

Quando estava só, após cumprir suas obrigações, ficava horas e horas olhando as flores, as árvores, as montanhas, o céu azul cheio de nuvens brancas como algodão.



Ele gostava muito dos bichinhos e não maltratava nenhum deles, conversava com os passarinhos, cuidava deles, pois sabia que eles são nossos irmãozinhos menores criados por Deus como nós.

Quando via alguma criança atirando pedras nos passarinhos, corria e dizia a elas:

- Deixe-os em paz! Eles foram criados por nosso Pai Celeste e devem ser amados! Maltratá-los é não amar a Deus!

Esse menino bom, até as formiguinhas protegia, desviando-as do caminho por meio de pequenos gravetos, para que não fossem pisadas pelos que passavam.

Velando por seu sono, muitas vezes sua mãe acordava a noite para cobri-lo e ia encontrá-lo admirando e olhando o céu cheio de estrelas brilhantes, em prece.

-Foi Deus, o meu Pai que está nos céus, quem fez tudo isso! Como o Pai Celeste tem sabedoria! – Dizia ele para sua mãe.

Sua mãe ficava preocupada com ele. Temia que o pequeno ficasse doente, mas não podia obrigá-lo a ficar na cama; tão grande era o amor desse menino pelo Pai Criador e pela natureza.

Esse menino maravilhosamente bom era também muito inteligente. Falava para os adultos sobre o Pai Celeste mostrando tanto saber, que causava admiração em todos.

Vivia e crescia, sempre aumentando sua bondade e sabedoria. Ensinava a todos a serem bons, a fazerem o bem a todos, a ajudarem as pessoas necessitadas, a perdoarem as maldades e ensinava até a não ficarem com raiva dos inimigos.

Ensinava que os negros e os brancos, os homens de diferentes religiões são todos irmãos. Ensinava também que o Pai do Céu ama a todos com o mesmo Amor, e queria que todos fossem bons para serem felizes.

Sua mãe, meiga e carinhosa, chamava-se Maria e seu pai chamava-se José. O nome desse bondoso menino é JESUS.


(Autor desconhecido)

sábado, 2 de setembro de 2017

Nosso Lar, O Livrinho Divertido



Sinopse do livro:


André Luiz vai conhecer a cidade espiritual Nosso Lar, fazer novos amigos e viver grandes aventuras. O livrinho é acompanhado de um joguinho de tabuleiro onde a criança aprende e se diverte.

AUTOR/ORGANIZADOR: LUIS HU RIVAS
Editora: FEDERACAO ESPIRITA BRASILEIRA



quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Oração por um Novo Dia



Senhor Deus, Pai de toda a criação!
Agradeço a Ti por esse novo dia.
Quero olhar a vida com alegria, por isso Te peço...
Que os meus olhos sejam como dois sóis.
Que as minhas palavras sejam luzes de fé e esperança.
Que meus pensamentos sejam de amor e de Paz.

Muito obrigado, Pai celestial!
Que o Teu amor nos ilumine.

Glauco

Por Carlos Pereira

terça-feira, 29 de agosto de 2017

domingo, 27 de agosto de 2017

Energia Solar

O sol é uma potente fonte de calor e energia. Conheça tudo sobre a energia solar com esse vídeo educativo e promocional.


quarta-feira, 23 de agosto de 2017

O Homem de Bem

O programa “Minha nada mole Encarnação”, com Marina Miranda expondo o tema “O Homem de Bem”, do capítulo XVII de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.


segunda-feira, 21 de agosto de 2017

O Valor das Pequenas Coisas



"... os membros do corpo que parecem ser os mais fracos são necessários". I Coríntios 12:22

Todos são peças importantes para o funcionamento do organismo universal. Ninguém ou nenhum trabalho seja desprezado.

Já nos foi dito que nenhum fio de cabelo cai da cabeça sem que o Todo-Sábio tenha dele conhecimento, e certo filósofo asseverou, no passado, que não se pode ferir uma grama no campo sem afetar a estrela mais distante.

A humanidade caminha cada vez mais rápido para fases mais adiantadas de progresso. Por necessidade da sociedade humana, os conceitos de globalização alcançam mais e mais adeptos, facilitando o cotidiano de muitos. Contudo, não há que desprezar o trabalho dos outros, não há que invalidar aqueles que são julgados menores. Todos têm sua importância para que haja harmonia.

O corpo que vos serve de instrumento para a caminhada no mundo guarda um exemplo vivo de como todos têm o seu papel e como são importantes para a comunidade.

O que seria do corpo sem os pés que andam sobre a Terra? Como o homem atuaria sem as suas mãos? Será que o cérebro ou o coração merecem mais respeito do que a língua?

Somos parte de um organismo universal e estamos ligados às estrelas através de tênues fios de amor.

É preciso sensibilidade para valorizar as pequenas coisas. Tudo tem um objetivo, todo homem tem o seu valor.

Mas, levando o nosso raciocínio para campos mais amplos, podemos ver também a necessidade e o valor de outras comunidades, de outras organizações, de outras religiões e filosofias, e não somente daquilo que julgamos acertado.

Não se esqueça o homem de que o seu ponto de vista é apenas um ponto de vista, e não a expressão máxima da verdade.

Por isso, convém procurarmos nas pequenas como nas grandes coisas o seu valor, que muitas vezes se acha escondido. E, não raros, vemos que aquilo, aquele ou a situação que julgamos de maior importância perde o seu valor diante das pequenas coisas feitas com amor.

Alex Zarthúr - Robson Pinheiro - Livro Serenidade