segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Um Feliz Ano Novo



Feliz Ano Novo

Que o novo ano seja uma porta aberta para realizarmos os nossos melhores sonhos de paz, amor e prosperidade.

Um feliz 2014 para todos!


São os votos de

Carlos Pereira - O Manancialzinho.

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Calendários 2014



Essa é uma dica de site para foto calendários para o ano de 2014.

O processo para montagem é muito simples e de fácil manuseio. Você escolhe entre uma grande variedade o seu modelo favorito, seleciona, envia uma foto sua para colagem, imprime e pronto! É só usar.

Clique aqui para acessar.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Um Feliz Natal


GlitterPhoto

O Jesus menino nos traz a esperança inabalável de um mundo renovado na paz e no amor.

Um feliz Natal para todos!

São os votos de
Carlos Pereira - O Manancialzinho

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

O Dia de Natal



Um aldeão russo, muito devoto, constantemente pedia em suas orações que Jesus viesse visitá-lo em sua humilde choupana.


Na véspera do Natal sonhou que o Senhor iria aparecer-lhe. Teve tanta certeza da visita que, mal acordou, levantou-se imediatamente e começou a pôr a casa em ordem para receber o hóspede tão esperado.

Uma violenta tempestade de granizo e neve acontecia lá fora. E o aldeão continuava com os afazeres domésticos, cuidando também da sopa de repolho, que era o seu prato predileto.

De vez em quando ele observava a estrada, sempre à espera...

Decorrido algum tempo, o aldeão viu que alguém se aproximava caminhando com dificuldade em meio a borrasca de neve. Era um pobre vendedor ambulante, que conduzia às costas um fardo bastante pesado.

Compadecido, saiu de casa e foi ao encontro do vendedor. Levou-o para a choupana, pôs sua roupa a secar ao calor da lareira e repartiu com ele a sopa de repolho. Só o deixou ir embora depois de ver que ele já tinha forças para continuar a jornada.

Olhando de novo através da vidraça, avistou uma mulher na estrada coberta de neve. Foi buscá-la, e abrigou-a na choupana. Fez com que sentasse próximo à lareira, deu-lhe de comer, embrulhou-a em sua própria capa...

A noite começava a cair... Não a deixou partir enquanto não readquiriu forças suficientes para a caminhada. E nada de Jesus!

Já quase sem esperanças, o aldeão novamente foi até a janela e examinou a estrada coberta de neve. Distinguiu uma criança e percebeu que ela se encontrava perdida e quase congelada pelo frio...

Saiu mais uma vez, pegou a criança e levou-a para a cabana. Deu-lhe de comer, e não demorou muito para que a visse adormecida ao calor da lareira.

Cansado e desolado, o aldeão sentou-se e acabou por adormecer junto ao fogo. Mas, de repente, uma luz radiosa, que não provinha da lareira, iluminou tudo!

Diante do pobre aldeão, surgiu risonho o Senhor, envolto em uma túnica branca! - Ah! Senhor! Esperei-O o dia todo e não aparecestes, lamentou-se o aldeão...

E Jesus lhe respondeu: "Já por três vezes, hoje, visitei tua choupana: O vendedor ambulante que socorrestes, aquecestes e deste de comer... era Eu! A pobre mulher, a quem deste a capa... era Eu! E essa criança que salvaste da tempestade, também era Eu..."

"O Bem que a cada um deles fizeste, a mim mesmo o fizeste!"


Autor desconhecido

Fonte: Histórias de Natal HelloKids

sábado, 21 de dezembro de 2013

Cartão de Natal



Crie o seu próprio cartão de natal personalizando com mensagem e envie para quem você desejar.

Para acessar clique aqui

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

O Primeiro Natal



A nossa dica do mês de leitura é o livro “O Primeiro Natal” de Mary Manz Simon da Editora Cultura Cristã. Recomendado para crianças entre 6 a 8 anos, o livro conta a história do nascimento de Jesus com muitas ilustrações para o melhor aprendizado infantil.

Além de uma aprazível leitura o livro é também uma excelente indicação para presente de natal.

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

domingo, 15 de dezembro de 2013

Aprendendo a Canção - O Menino e o Tambor

A canção clássica natalina “The Little Drummer Boy” transformada numa encantadora animação em vídeo com áudio e legendas em português para crianças.


sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Árvores de Natal de Papel

Essa é uma dica criativa do portal pragentemiúda de árvores de natal feitas de papel ou papelão.


A árvore foi feita de papelão. A decoração foi feita com bolas de papel, cordão e botões...




A árvore foi feita de papel.




Esse é o molde que pode ser usado para ambas as árvores.


Agora é só decorar o seu espaço.


quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Súplica do Natal



Amado Jesus
na excelsa manjedoura
que te esconde a gloria sublime,
ouve a nossa oração !

Ajuda-nos a procurar a simplicidade
que nos reúne ao teu amor...

Auxilia-nos a renascer dentro de nós mesmos,
buscando em Ti a força para sermos
em Teu Nome, irmãos uns dos outros !

Mestre do Eterno Bem, sustenta as nossas almas
a fim de que a alegria de servir e ajudar
nos ilumine a senda, não somente na luz de teu Santo Natal,
mas em todos os dias, aqui, agora e sempre...


Aparecida

Do livro Antologia Mediúnica do Natal, de Francisco Cândido Xavier, por Espíritos Diversos

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Presentes de Natal



Um joguinho divertido de natal!

Seja um Papai Noel e atenda aos pedidos das crianças selecionando corretamente os presentes e acumule pontos em seu score final.

Clique aqui para jogar.

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

A Árvore de Natal



Árvore de Natal surgiu na Europa, mais precisamente na Alemanha durante a Idade Média. Certo dia o alemão Martinho Lutero padre e professor de Teologia, andava calmamente por uma floresta repleta de pinheiros, olhou para céu e o viu coberto de centenas de estrelas brilhantes. Martinho Lutero ficou tão encantado que decidiu pegar um pinheiro e colocar enfeites de Natal, em celebração ao nascimento do Menino Jesus. Muitos enfeites podem ser colocados na árvore de natal, desde bolas coloridas, bonecos feitos de madeira e a ponteira forma de estrela guia,a estrela que guiou os reis magos até o local de nascimento de Jesus.

Há muitas outras versões sobre a história da árvore de natal, porém esta é a mais conhecida e difundida entre as crianças cristãs de todo o mundo!


Fonte: helloKids

domingo, 1 de dezembro de 2013

Na Noite de Natal



- “Minha mãe, porque Jesus,
Cheio de amor e grandeza
Preferiu nascer no mundo
Nos caminhos da pobreza “?”.

Porque não veio até nós
Entre flores e alegrias,
Num berço todo enfeitado
De sedas e pedrarias?

- “Acredito, meu filhinho,
Que o Mestre da Caridade
Mostrou, em tudo e por tudo,
A luminosa humildade “!...”.

Às vezes, penso também,
Nos trabalhos deste mundo,
Que a Manjedoura revela
Ensino bem mais profundo “!”.

E a pobre mãe de olhos fixos
Na luz do céu que sorria
Concluiu com sentimento
Em terna melancolia:

- “Por certo, Jesus ficou
Nas palhas, sem proteção,
Por não lhe abrirmos na Terra
As portas do coração ““.


João de Deus

Do livro Antologia Mediúnica do Natal, de Francisco Cândido Xavier, por Espíritos diversos.

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

O Pássaro da Alma



No fundo, bem lá no fundo do corpo, mora a alma.
Ainda não houve quem a visse,
mas todos sabem que ela existe.
E não só sabem que existe,
como também sabem o que tem dentro.
Dentro da alma,
lá bem no centro,
pousado numa pata
está um pássaro.
E o nome do pássaro é pássaro da alma.
Dentro do corpo, no fundo, bem lá no fundo, mora a alma.
Ainda não houve quem a visse,
mas todos sabem que ela existe.
E ainda nunca,
nunca veio ao mundo alguém
que não tivesse alma.
Porque a alma entra dentro de nós quando nascemos
e não nos larga
— Nem uma só vez —
Até ao fim da nossa vida.
Como o ar que o homem respira
desde a hora em que nasce
até à hora em que morre.
E o mais importante — é escutar logo o pássaro.
Pois acontece o pássaro da alma chamar por nós, e nós não o ouvirmos.
É pena. Ele quer falar-nos de nós próprios.
Há quem o ouça muitas vezes,
há quem o ouça raras vezes,
e há quem o ouça
uma única vez na vida.
Por isso vale a pena
talvez tarde pela noite, quando o silêncio nos rodeia,
Escutar o pássaro da alma que mora dentro de nós,
no fundo, lá bem no fundo do corpo.


Michal Snunit,
O Pássaro da Alma
Lisboa, Veja Editora, 2000.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Abecedário Espírita



O abecedário espírita é um dicionário para evangelização de publicação mensal em nosso blog com palavras e expressões comumente usadas na doutrina.

Dádiva: é o bem que a gente faz sem esperar recompensa de coisa alguma.
Debruçar: inclinar, curvar-se.
Decálogo: a Lei de Deus está formulada nos dez mandamentos seguintes:
- I. Eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos tirei do Egito, da casa da servidão. Não tereis, diante de mim, outros deuses estrangeiros. – Não fareis imagem esculpida, nem figura alguma do que está em cima do céu, nem embaixo na Terra, nem do que quer que esteja nas águas sob a terra. Não adorareis e não lhes prestareis culto soberano.
- II. Não pronunciareis em vão o nome do Senhor, vosso Deus.
- III. Lembrai-vos de santificar o dia do sábado.
- IV. Honrai a vosso pai e a vossa mãe, a fim de viver longo tempo na terra que o Senhor vosso Deus vos dará.
- V. Não matareis.
- VI. não cometais adultério.
- VII. Não roubeis.
- VIII. Não presteis testemunho falso contra o vosso próximo.
- IX. Não desejeis a mulher do vosso próximo.
- X. Não cobiceis a casa do vosso próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu asno, nem qualquer das coisas que lhe pertençam. É de todos os tempos e de todos os países essa lei e tem, por isso mesmo, caráter divino.
A nova lei é o primeiro anúncio divino do amor e da caridade, como meios de progresso. É a primeira grande revelação de Leis Divinas – o Decálogo – instruindo para não fazer dano ao próximo. Os dez mandamentos bíblicos da Lei de Deus foram recebidos mediunicamente por Moisés.

Defender: Defender não é gritar. É prestar mais intenso serviço às causas e às pessoas.
Defensor: é aquele que coopera sem perturbar.
Desculpa: a desculpa constante é a garantia de paz.
Desencarnação: Desencarnar é mudar de plano, como alguém que se transferisse de uma cidade para outra.
Desencarnado: são irmãos que estão no plano espiritual.
Deus: é nosso Pai porque nos criou. Deus é chamado de Criador porque criou tudo o que existe na Natureza e no Universo (o Sol, a Terra, a Lua, as estrelas,…). É um ser infinitamente puro e perfeito, eterno, imenso, único, infinitamente bom, sábio, justo e misericordioso; em resumo é o poder, a sabedoria e o amor infinitos concentrados numa individualidade indefinível, ou seja, que não conseguimos definir. Deus é nosso Pai, que nos ama e jamais nos esquece.
Discípulo: Os seguidores do Cristo, mensageiros do amor de Jesus, um trabalhador devotado ao bem.
Doutrina de Jesus: é a doutrina do amor, a religião da piedade, da misericórdia, da fraternidade entre os homens.
Doutrina Espírita: é o ensino que os Espíritos deram. É dirigido ao coração, à inteligência e ao interesse ao bem compreendido. A Doutrina Espírita quer dizer Doutrina de Cristo, é a doutrina do aperfeiçoamento moral.

Fonte: FEB (Federação Espírita brasileira)

sábado, 23 de novembro de 2013

Allan Kardec para pintar

Imprima, ordene as páginas, pinte e faça um livreto com a história da vida de Allan Kardec.








Fonte: Evangelização Infantil Simone Anastácio

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Eurípedes Barsanulfo



Nasce, na cidade de Sacramento em Minas Gerais, em 1° de maio de 1880.
Filho de Hermógenes Ernesto de Araújo (Sr. Mogico) e Jerônima Pereira de Almeida (Dna. Meca).
Desde cedo, encontra dificuldades e problemas familiares.
Inicia sua educação aos 5 anos, com o pai matriculando-o na escola de Joaquim Vaz de Melo.
A família se muda para a Estação do Cipó, em 1885 e Eurípedes apresenta lacunas na sua educação.
Desde cedo manifestou- se nele profunda inteligência e senso de responsabilidade, acervo conquistado naturalmente nas experiências de vidas pretéritas.
Em 1889 a família retorna a Sacramento e o pai de Eurípedes o matricula no famoso educandário de Sacramento, o Colégio Miranda. Permanece ali até a conclusão de seus estudos em 1891.
Aluno ativo e dedicado, desde jovem demonstra suas aptidões literárias e artísticas
Participou da fundação de um grêmio dramático, aos 12 anos de idade, participando diretamente de apresentações artísticas, surpreendendo a todos.
Mostra desde menino grande tendência em auxiliar os doentes e pobres, constantemente estudando e consultando obras sobre medicina.
Em 1902 tem a possibilidade de viajar com o pai ao Rio de Janeiro com o objetivo de continuar seus estudos ingressando numa faculdade de medicina; regressa a Sacramento depois de 20 dias e quando estava de malas prontas para a mudança, sua mãe entra em crise sentindo a separação do filho e este, então, desiste de prosseguir viagem.
Após desistir de estudar medicina, também em 1902 funda com outros professores o Liceu Sacramentano.
O Liceu Sacramentano funcionava no antigo prédio do cartório do 1° Ofício e já apresentava uma proposta pedagógica inovadora, mas não como no Colégio Allan Kardec.
“ Mestre abnegado aos vinte e dois anos, era profundamente estimado pelos seus discípulos e pelos familiares dos mesmos. Transmitia também o elevado gosto pela arte séria. Educador nato, professava uma arte e uma ciência, e neste passo, o Liceu Sacramentano crescia no conceito geral e não tardou para que a fama do trabalho honesto e conscienciosos, que ali se desenvolvia, a favor da educação, transpusesse as fronteiras de inúmeras cidades, que enviaram seus filhos para estudar em Sacramento...”
Converte-se ao Espiritismo entre 1903 e 1905, encontrando resistências e conflitos diante de sua decisão, inclusive dentro da própria família.
Funda uma pequena farmácia homeopática, com objetivos claros de atender os pobres e necessitados em geral.
É vereador entre 1904 a 1910, desenvolvendo inúmeras ações para o crescimento da cidade de Sacramento e beneficiando significativamente a população.
Sua família também aceita as ideias espíritas a partir de 1905 e com o apoio familiar funda o grupo “Esperança e Caridade".
Funda o Colégio Allan Kardec em 31 de janeiro de 1907.
Desencarna no primeiro dia de novembro de 1918 vitimado pela “gripe espanhola”.


terça-feira, 19 de novembro de 2013

O exemplo de uma Criança



A foto que rodou o mundo protagonizada por Alejandro Rodríguez, o menino espanhol de cinco anos que se interpôs entre um técnico e um juiz que discutiam, muito irritados, virou um símbolo de paz.

O menino, futebolista pré-mirim, coloca suas pequeninas mãos nas barrigas adultas de cada um deles e reclama cordialidade, dizendo-lhes:

- Não discutam! Eu quero jogar!

A lição de moral dada por essa criança não precisa de explicações.

Uma mensagem contundente que o planeta comenta.

O pequeno futebolista de cinco anos nem sequer pensou no que ia fazer, quando decidiu separar o técnico e o juiz que discutiam, no meio do campo, durante o jogo do campeonato pré-mirim, em Las Palmas de Gran Canaria (Espanha).

O gesto desta criança foi o momento mais emocionante do jogo, sendo muito aplaudido pelos que estavam presenciando o encontro, que reconheciam, dessa maneira, o exemplo de esportividade dado pela criança.

A técnica do time conta que perguntou a seu jogador por que tinha feito aquilo e ele lhe respondeu, com toda simplicidade: “Para que não brigassem!”.


Resumo do jornal “FARO DE VIGO” ESPANHA – 15/05/2013
Fonte: Portal Biblia Comentada

domingo, 17 de novembro de 2013

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Evangelho no Lar

Clique nas imagens abaixo e conheça um roteiro para fazer o Evangelho no Lar, com a família e amigos.







Fonte: Doutrina de Luz

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Aprendendo a Canção



FAMÍLIA UNIVERSAL

Clésio Tapety


A família é uma escola
Onde aprendemos a amar
Onde aprendemos o perdão
A paciência e a compreensão
A família é uma escola
Onde aprendemos a amar
É um reencontro com pessoas do passado
O que era ódio um dia vira amor
Aprendendo a amar o irmão de sangue
Um dia iremos aprender o amor universal
Aprendendo a amar nossa família
Um dia ela será a família universal
Aprendendo a amar o irmão de sangue
Um dia iremos entender que todos nós somos irmãos
Aprendendo a amar nossa família
Um dia ela será a família universal


segunda-feira, 11 de novembro de 2013

A Mágoa



Quando alguém nos magoa parece que a vida ficou sem graça, não é verdade?

Mas, quando a pessoa que nos magoou vem pedir desculpas, é como se o sol voltasse a brilhar e a vida tornasse a ter graça. Damos um suspiro de alívio, e a amizade volta a nos aquecer o coração. Isto acontece porque o ser humano é um ser social e só se sente feliz vivendo em sociedade. Por isso nos sentimos infelizes quando somos magoados. Rompe-se, nesse momento, um elo da cadeia dos nossos relacionamentos, e isto causa certa desarmonia em nós.

Quando estamos bem com nossos familiares, com nossos amigos e colegas, estamos em harmonia com o nosso próprio ambiente e nos sentimos bem. Da mesma forma, só nos sentimos bem quando vivemos em harmonia com as leis universais ou divinas, aquelas que estão registradas em nossas consciências.


Saara Nousiainen

Do livro 5 Minutos de Valores Humanos, de Saara Nousiainen.

sábado, 9 de novembro de 2013

Casa Mágica



Orientando-se por uma bússola ache as portas corretas até sair de uma casa labirinto.

Através do jogo, as crianças aprendem a utilizar a bússola, e fixam os nomes dos pontos cardeais (Norte, Sul, Leste e Oeste).

Clique aqui para jogar.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O Evangelho da Meninada



Autor de inúmeras obras de doutrinação espírita, Eliseu Rigonatti dedica esse livro para o público infanto-juvenil inspirando-se em momentos de sua infância em que se reunia com colegas ao redor de um contador de casos e cria uma história em que um grupo de crianças reúne-se ao redor de uma professorinha para ouvir de maneira ímpar a vida de Jesus.

domingo, 3 de novembro de 2013

Anjos e Demônios



Clique na imagem para ampliá-la

Fonte: O Livro dos Espíritos para Crianças I- Editora Auta de Souza

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

terça-feira, 29 de outubro de 2013

O Valor do Bem



Nunca esqueça o valor do bem.

Um bem, por menor que seja,
Um olhar, um sorriso, um aceno,
Um aperto de mão,
Um muito obrigado,
Podem marcar fortemente o coração de quem os dá
E de quem os recebe.

Está em você uma imensa capacidade de fazer o bem,
Uma poderosa geratriz de alegria,
Um manancial precioso de esperança.

Tudo de bom que no mundo existe
Está também dentro de você.

Compreenda isso.

Toda vibração de bondade,
De alegria ou de ânimo que você emite
Produz ressonâncias de volta,
Traz recompensas.

Ajude e será feliz.

O bem que você faz aos outros
O faz a si mesmo.


Lourival Lopes

domingo, 27 de outubro de 2013

Logotipos de Informática



Teste o seu conhecimento em informática e descubra o nome de cada um desses símbolos resolvendo esse jogo da memória divertido.

Clique aqui para jogar.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

As Doenças Físicas e Espirituais



















HIGIENE, para termos uma boa saúde física e mental.
A HIGIENE física ajuda a prevenir doenças de origem física.
A HIGIENE mental ajuda a prevenir doenças de origem espiritual.

O que são doenças de origem espiritual?

Todos nós somos um conjunto formado por corpo e alma ou espírito, por isso para vivermos bem precisamos estar bem fisicamente e espiritualmente, este equilíbrio significa felicidade.

As doenças físicas são causadas por vírus, bactérias, acidentes e são tratadas pela medicina.

As doenças de origem espiritual são causadas por problemas de outras vidas ou obsessores.

Exemplos de problemas de outras vidas são: crianças que nascem com alguma deficiência física, doenças hereditárias, como tipos de câncer, diabetes, doenças crônicas, como alergias, problemas de estômago, etc. Isso acontece porque as coisas que fazemos de errado e que não estão de acordo com as leis de Deus ficam marcadas em nosso “corpo espiritual" (Perispirito) e ao encarnarmos novamente trazemos essas marcas que se manifestam em nosso novo corpo físico. Por isso devemos procurar fazer coisas boas para não acumularmos estas marcas em nosso corpo espiritual, começando por uma higiene mental, como por exemplo:

Evitar sentimentos como: (cobiça, ódio, preguiça, inveja, ciúme, ambição etc.)
Procurar nutrir bons sentimentos como: (amor, carinho, respeito, caridade, compreensão, tolerância, amizade, etc.)

O que é a cobiça?

A cobiça é um sentimento que se caracteriza pelo desejo muito forte de possuir alguma coisa, mesmo que pertença a outra pessoa.

É um sentimento que tem causado ao nosso planeta muitas guerras entre os povos e, em menor tamanho, muitas brigas entre as pessoas.

• A cobiça é um sentimento comum às pessoas que gostam muito de coisas materiais. São pessoas que colocam a possibilidade de possuir algo como a coisa mais importante das suas vidas.
• O apego às coisas materiais é um gerador do sentimento de cobiça.

O que é a inveja?

• Sentimento misto de desgosto e de ódio provocado pela prosperidade ou alegria de outra pessoa.
• A inveja é um sentimento destruidor. A pessoa que o possuiu tanto faz mal a si mesma, quanto àquele que é a vítima da inveja, porque o invejoso sempre deseja destruir as pessoas ou coisas que despertam sua inveja.
• O invejoso está mais preocupado com a vida alheia do que com a sua. Ao invés de tentar progredir, em crescer tanto materialmente, quanto espiritualmente, ele prefere ficar sofrendo quando vê o sucesso dos outros.
• Todas as pessoas que possuem este sentimento são tristes, irritadas e desagradáveis, justamente porque descuidam da própria vida. Não procuram imitar aquilo que acham bom e certo, mas sim, preferem lamentar-se e vibrar negativamente.
• Assim como a cobiça, a inveja também é um sentimento contrário à amizade. A amizade não tolera a inveja.

O que é o ciúme?

• Inquietação causada por suspeita ou receio de perder a pessoa amada ou alguma coisa.
• É um sentimento parecido com a inveja.
• Pessoas muito orgulhosas possuem no ciúme a manifestação do seu orgulho.
• O ciumento é aquele que sente seu orgulho ferido, pois acredita que tudo e todos devem girar a sua volta. Quando percebe que isto não acontece, fica contrariado, tornando-se uma pessoa desagradável e até vingativa.
• A insegurança é uma causa que faz alguém ser ciumento. Acredita que as pessoas não gostam dela, sente-se incapaz de realizar tarefas que para outras pessoas são coisas simples. Assim, ao invés de perceber suas deficiências e tentar superá-las, prefere colocar a culpa das suas limitações nas pessoas que o rodeiam.

O que significa ter amizade por alguém?

• Sentimento de afeição. Estima, apreço. Benevolência, bondade.
• Ter amizade é respeitar, querer bem, ajudar.
• Quando procuramos nos livrar dos sentimentos negativos, colocando a amizade em primeiro lugar, espalhamos ao nosso redor um campo agradável de bem estar, onde todos que se aproximarem serão atraídos pela nossa presença.
• Nós podemos perceber quando estamos em um lar onde a amizade entre os seus membros predomina, quando nesse lar o ambiente é agradável e existe no ar um sentimento de positividade, respeito e amor.
• Perdoar nossos inimigos é dar-lhes uma prova de amizade.
• Enfim, a amizade é o contrário de todos os outros sentimentos que vimos anteriormente. A amizade constrói, perdoa, ama, consola, ensina e evolui.
• Semear a amizade aonde quer que estivermos, é semear o evangelho que Jesus nos ensinou.

• Conclusões:

• O orgulho ferido, a ambição frustrada, a cobiça, a inveja, o ciúme, todas as paixões, numa palavra, são torturas para o nosso espírito.
• Para aquele que a inveja e o ciúme atacam, não há calma, nem repouso possíveis.
• O invejoso e o ciumento vivem ardendo em contínua febre. Com as suas paixões, ele cria para si mesmo suplícios voluntários.
• O homem só é infeliz pela importância que dá às coisas deste mundo. Fazem-lhe a infelicidade a vaidade, a ambição e a cobiça desiludidas.


Fonte: Texto adaptado de aula de evangelização espírita de Lu Beheraborde

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Abecedário Espírita



O abecedário espírita é um dicionário para evangelização de publicação mensal em nosso blog com palavras e expressões comumente usadas na doutrina.


Caridade: A caridade, segundo Jesus, não se é somente dar esmolas. As pessoas podem ser caridosas em pensamentos perdoando os erros dos outros. Podemos, também, ser caridosos em ações quando ajudamos o próximo. É o amor ao próximo.
Casa de Deus: é aquela em que onde quem tem fome e sede mata a fome e a sede; onde quem não tem onde ir, acha um abrigo; lugar onde quem está triste, acha o consolo.
Centro Espírita: São escolas de formação espiritual e moral, local onde se aprende espiritismo e moral cristã. É uma casa de grande família, onde as crianças, os jovens, os adultos e os mais idosos tenham oportunidade de conviver, estudar e trabalhar.
Céu: É o espaço entre a Terra e o que está acima do horizonte. Para o espiritismo o céu começa em nós mesmos fazendo o bem.
Cidades Espirituais: As cidades espirituais elevadas possuem atividades de aprendizagem e de trabalhos.
Colaborar: é ajudar ao semelhante nas suas tarefas. É ser gentil, prestar favores, ainda que pequenos.
Cristão: é todo homem que segue as Leis do Cristo, mesmo sem conhecê-lo.
Cristo: O Mestre, o Modelo, nosso Guia Divino. Divino amigo de cada instante, que nos ensinou e ensina sobre o amor, a vida superior e nos revela a paternidade Divina.
Culto ao Evangelho: Entende-se por culto do Evangelho a reunião da família em dia e hora certos, para estudo do Evangelho e oração em conjunto.


Fonte: FEB (Federação Espírita brasileira)

domingo, 20 de outubro de 2013

Aura Celeste



Dentre as grandes mulheres atuantes no espiritismo brasileiro, quero aqui falar da quase desconhecida Aura Celeste. Contemporânea de Bezerra de Menezes, quando presidente da Federação Espírita Brasileira, foi por ele orientada em seu desenvolvimento mediúnico. Muitas vezes, quando falamos em fenômenos excepcionais, há grande desconfiança por parte de tantos espíritas que radicalizam no "crivo racionalista", quase se assemelhando aos ateus e materialistas. Por esta razão, destacamos o fato de que essa mulher valorosa e importante para a história do espiritismo, anônima nos dias atuais, era dotada de dons mediúnicos dos mais diversos, entre eles a bilocação, clarividência, cura, psicografia, psicofonia, entre outras capacidades de seu próprio espírito sensível e inteligente. Abaixo, trechos de sua biografia, fragmentos da vida de uma mulher incomum:

Adelaide Augusta Câmara, mais conhecida pelo pseudônimo de AURA CELESTE, foi uma das mais devotadas figuras femininas do Espiritismo no Brasil.

Originária de Natal, no estado do Rio Grande do Norte, onde nasceu em 11 de janeiro de 1874, Adelaide veio para a antiga Capital Federal em janeiro de 1896, graças ao empenho de alguns adeptos do Protestantismo, a cuja religião pertencia, para lecionar no Colégio Ram Williams, o que fez durante algum tempo com muita proficiência. Depois, organizou na própria residência um curso primário, no qual ensinou as primeiras letras a muitos homens ilustres do meio político e social brasileiro.

No ano de 1898, Adelaide começou a sentir as primeiras manifestações de suas faculdades mediúnicas. Nessa época, Bezerra de Menezes, grande apóstolo do Espiritismo nacional, dirigia os destinos da Federação Espírita Brasileira, revestido do prestígio que lhe davam crentes e descrentes, e o Espiritismo era o assunto de todas as conversas, graças não só aos fenômenos e curas mediúnicas, mas também à propaganda, livros e imprensa.

Sob a sábia orientação de Bezerra de Menezes, Adelaide Câmara começou notável carreira mediúnica como psicógrafa no Centro Espírita Ismael. De reconhecida clarividência, Bezerra prognosticara que, com as prodigiosas faculdades de que era dotada, um dia a médium assombraria a todos. Sua profecia não tardou a se cumprir, pois logo Adelaide começou a trabalhar, como médium auditiva, na propagação da Doutrina, fazendo conferências e receitando, com tal acerto e exatidão, que seu nome se irradiou por todo o País.

[...] Com o casamento em 1906, os afazeres do lar e, mais tarde, a educação dos filhos, Adelaide afastou-se da propaganda ativa nos Centros, mas não deixou a militância. Nas horas de lazer, em sintonia com os guias espirituais, recebia e produzia páginas admiráveis, que foram reunidas na obra Do além, em 21 fascículos, Foi então que adotou o pseudônimo "Aura Celeste" com o qual ficou conhecida no Brasil inteiro. Em 1920, retornou à tribuna e aos trabalhos mediúnicos com vigor e entusiasmo. De compleição franzina, o organismo de Aura Celeste ressentiu-se; nem por isso ela deixou de cumprir seus deveres. O dr. Joaquim Murtinho era o médico espiritual que, por intermédio de Aura, trabalhava no atendimento a enfermos e necessitados, diagnosticando e curando quantos lhe batiam à porta.

Nesse período, Aura desenvolveu espontaneamente diversas faculdades mediúnicas. Além das faculdades de incorporação, audição, vidência, psicografia, cura e intuição, Aura Celeste possuía também a extraordinária faculdade da bilocação. Graças a ela, Aura operou curas em diferentes lugares do Brasil, aos quais se transportava em “desdobramento fluídico”, sendo visível seu corpo perispirítico. Foi o que aconteceu em Juiz de Fora e Corumbá (fato provado), em que enfermos sob seus cuidados nas duas cidades a viram aplicar-lhes passes.

Poetisa, conferencista, contista e sobretudo educadora, Aura Celeste deixou excelentes obras literárias e de doutrina, em prosa e verso, assinando-as quase sempre com o pseudônimo. Foi assim com "Vozes d'Alma", versos; "Sentimentais", versos; "Aspectos da alma", contos; "Palavras espíritas", palestras;"Rumo à verdade"; "Luz do alto". Esparsos em revistas e jornais espíritas, há muitas poesias e artigos doutrinários de sua autoria.

Leal de Souza, grande jornalista e literato, referiu-se a Aura Celeste como “a grande musa moderna, a musa espiritualista”.


Adelaide Câmara desencarnou na cidade do Rio de Janeiro em 24 de outubro de 1944.

[...] O Asilo Espírita “João Evangelista”, no Rio de Janeiro (que Aura Celeste ajudou a fundar e ao qual dedicou-se por muios anos), em sede própria, permanece atestando a obra e o devotamento à causa do bem daquela nobre mulher que se chamou Adelaide Augusta Câmara e que o Brasil conheceu como Aura Celeste.

Fonte: WANTUIL, Zênus. Grandes Espíritas do Brasil – 53 biografias.

Aura Celeste merece nossa reverência, como uma grande mulher que deixou no mundo um rastro de luz.